sábado, 20 de março de 2010

2 Meses de Canada

Entao, ultimo dia 16 fez exatos dois meses que eu cheguei no Canada! Quando eu lia nos blogs que eu acompanhava as pessoas falando que o tempo aqui some, eu achava que era charminho, mas realmente ele some! Principalmente quando se trabalha em outra cidade e se leva 1h30 pra ir e 1h30 pra voltar kkkkkkkk
Mas então, a rotina ja existe! Estou cada dia mais familiarizada com a cidade e cada dia mais apaixonada e mais certa de que imigrar foi a melhor decisão da minha vida! No entanto, com o passar do tempo, você vai formando seus conceitos e opiniões.

Algumas coisas me encantam, outras nem tanto, outras simplesmente eu observo.

O que eu adoro?

Em primeiro lugar eu adoro a minha independencia aqui. Adoro poder trabalhar e, por menor que seja o meu salario, eu gosto de poder me sustentar. Eu adoro a liberdade de poder andar na rua, falar no celular, levar meu notebook no onibus sem medo. Eu adoro poder perceber a mudanca das estacoes do ano. Eh muito interessante notar a neve indo embora, a grama querendo, ainda que timidamente, ficar um pouquinho verde depois de dois dias de chuva. adoro poder curtir os dias de sol sem ficar mal-humorada pois estou morrendo de calor.  Adorei a neve. Adorei o frio. Gosto do multiculturalismo (em parte). Adoro a limpeza (relativa, depois explico por que) da cidade. Adoro a noite em Toronto, adoros as opcoes de diversao que a cidade oferece. Adoro passear no lago. Adoro o clima de filme hollywoodiano que eu sinto andando aqui. Adoro poder falar ingles o tempo todo.
adoro as oportunidades que o governo cria para os imigrantes. Gosto da maneira como o governo trata as pessoas e como nao vejo diferenca se voce eh imigrante ou canadense. Adoro a educacao do canadense, no dia-a-dia e no transito. Adoro o preco das coisas aqui. A-DO-RO!!!!! Estou adorando o fato dos dias terem comecado a durar mais. Muito interessante. Antes eu saia pra trabalhar no escuro e voltava pra casa no escuro. Agora eu saio e ja esta clareando e chego em casa as 7 p.m e ainda esta claro como se
fossem 4 p.m em Recife. Acho hilario o curto-circuito que da no cerebro em relacao a lingua. Estou trabalhando em um call center... Trabalho falando em ingles/portugues o tempo todo, e as ligacoes sao aleatorias. Entao chega uma hora que o cerebro comeca a dar Tilt. Ja aconteceu de eu virar pra um colega brasileiro e fazer uma pergunta em ingles, ele responder em ingles e a gente continuar a conversa em ingles sem a menor necessidade, como aconteceu de eu estar indo para casa, passar pelo guardinha que fica na porta, que eh do leste europeu, e sair com um `tchau, boa tarde e bom fim de semana`. Ele riu e respondeu bye bye hahahahahahaha A tosca!!!

Mas nem tudo sao flores e tem algumas coisas que eu nao adoro kkkkk
Por exemplo, eu detesto brasileiro frustrado que vem pra ca, nao se da bem por algum motivo (geralmente incompetencia, acomodacao ou incapacidade de se adaptar ao pais) e vive - eu disse VIVE - maldizendo a vida e falando mal do canada, dos canadenses e de quem gosta do canada. Por que a CULPA eh do Canada. DE-TES-TO! #VOLTaPRacASa

Nao gosto de notar,por exemplo, que os bairros onde as ruas sao sujas sao os bairros de imigrantes, e que sempre que voce ouve um carro buzinando feito louco eh imigrante. Acho estranho o fato de que algumas pessoas se propoem a morar em outro pais e nao se dao ao trabalho de se adaptar a cultura local e resolvem reproduzir o seu país natal aqui ignorando os costumes e a cultura daqui.

Outra coisa BIZARRA eh a quantidade de gente que se mata o metro! Em dois meses o metro ja parou 4 vezes comigo dentro. Uma foi uma suspeita de começo de incendio em uma das estacoes e a outras tres foram devido a "personal injuries". Aff Dai para tudo, sao colocado onibus substituindo a rota do metro, so que na superficie, e eh uma confusao, pois para acomodar a quantidade de gente que estava no metro em onibus assim de ultima hora, pense!!!

Pois é! E a vida segue! Continua mara e melhorando!!

Para terminar deixo voces com um texto de um colunista do Metro Toronto. Sem querer cuspir no prato que comi, mas tá muito boa! Estou comecando a ficar um pouco irratada com essa rixa Quebec-resto do Canada. Mas nao vou falar sobre isso aqui para nao polemizar!

E vao perdoando a falta de acentos, pois escrevi esse post no PC do Trabalho.

Glowing hearts rise in Quebec

Paul Sullivan

www.metronews.ca/toronto



One of the most underreported stories coming out of the Olympics is, to my mind, one of the most important.
Two separate polls indicate a remarkable increase in the glow of the hearts of the people of Quebec.
Leger Marketing reports that 79 per cent of those polled in Quebec said they have “a stronger sense of pride in Canada” when they watch Canadian athletes ascend to the podium.
And Ipsos-Reid reports that 63 per cent of Quebecers now call themselves “Canadian nationalists.”
Whoa!
If these numbers hold up, Alexandre Bilodeau and Joannie Rochette have saved Canada! A relatively cheap $6-billion investment has succeeded where all that torturous hand-wringing, all that interminable Meech Lakeing and Charlottetowning, failed.
We probably shouldn’t expect Quebec to replace “Je me souviens” with “Go Canada Go!” on licence plates, but it is more than nice to think that the “nation” of Quebec is back in the bosom of its family.
Many of the sour grapes thrown at Quebec from the “Rest of Canada” can be attributed to hurt feelings. They rejected our language, our culture, our Mounties, after we went to all that trouble to take up poutine. But now that Quebec has become, apparently overnight, a hotbed of Canadian nationalism, all is forgiven. Vive la différence!
The separatists have been reduced to a hard core of malcontents. Even Lucien Bouchard, the bête noir of the separatist nightmare, has lost his enthusiasm for the sovereignty project, sidelining it with a Gallic shrug as a losing game. 'Maybe later,' he thinks.
Another poll, taken by the Association of Canadian Studies in Montreal, shows that only 29 per cent of Quebecers support the idea of a separate Olympic team for Quebec, but 65 per cent reject the idea.
This is a huge vote for Canada from a place that has been lukewarm at best. You could put it down to a short burst of enthusiasm to be followed by another interminable decade of bleak interactions. But what if the people of Quebec are tired of those things that separate us and are ready to become part of something bigger, more inclusive, more multicultural, less medieval?
This fashionable patriotism is really the first expression of a new generation of Canadians united, not by language, not by race, not by creed, but by the remarkable idea of a nation where we are all free to celebrate our heritage, yet also free to create a new identity that liberates us from things such as language laws and timeworn boundaries.
And somewhere between 63 and 79 per cent of Quebecers are ready, at last, to be free.

13 comentários:

Tatiana disse...

Eu tb acho essa rixa sem noção..... porque o Québec nunca vai sobreviver sozinho e o charme de tudo isso, do Canadá é justamente essa salada de cultura, essa diferença cultural entre a parte inglesa e a francesa. Eu AMO AMO AMO o Québec mas se separar do Canadá pra mim é burrice rs É um país único e pronto.

Luiza e Bruno disse...

Olá Rossana, que bom que as coisas estao se encaminhando por aí, já estavamos sentindo falta dos seus posts viu???Um grande abraco!!!

Alexandra disse...

ainda bem mesmo que o Quebec não quer ter um time separado pois senão não ia sobrar nada pro Canadá, já que os atletas québécois ganham a maioria das medalhas. E isso não tem nada a ver com investimento do resto do Canadá. Minha enteada era atleta e a diferença em investimento em esporte de base no Quebec nem se compara com o resto do Canadá. Ela veio morar em Toronto e acabou tendo que voltar pra Montreal pois no ano que ela morou aqui o nível dela caiu muito e não tinha muita opção já que aqui só existe um clube pra prática de salto ornamental.

Notamos uma diferença sensível quando nos mudamos pra cá mesmo em relação ao esporte como lazer, que tem muito mais infra-estrutura e é muito mais acessível em Montreal. Em Montreal nós fazíamos parte de um clube de canoagem onde podíamos passear pelo lago em qualquer caiaque do clube (e tinha de tudo - desde sea kayak a kayak de competição) pelo tempo que quiséssemos, treinávamos dragon boat e outros esportes de canoagem e isso tudo saía pelo preço módico de coisa de 150$ para uma família pela estação INTEIRA. Aqui em Toronto pra sair de caiaque vc paga por hora, pra treinar canoagem 2 horas por semana custa 500$ por ano pra 1 pessoa, e o dragon boating tambem é separado.

Quanto ao separatismo, há muito que esse morreu. As novas gerações não estão muito preocupadas com isso. Mas se o governo Harper continuar no poder por muito tempo, é capaz que o Quebec comece a procurar ainda mais autonomia...

Mas que bom que vc está gostando. Quanto a bairros de imigrante ser mais sujo acho que depende e que tem muito mais a ver com o fato de que em bairros de imigrantes a concentração de pessoas é maior e tem muito mais gente na rua, enquanto que em bairros mais ricos, são menos pessoas na rua, mais gente de carro, e portanto menos ocasião para sujar as ruas. Os pontos de ônibus do bairro onde eu morava em Montreal era um nojo e o bairro era classe média alta e não tinha quase nenhum imigrante. Os responsáveis eram os adolescentes canadenses mesmo... Difícil generalizar. E é difícil também saber se o cara buzinando é realmente imigrante. Afinal, ele pode estar aqui há várias gerações...

2much-ice disse...

Oi Ro,

Adorei tudo o que vc falou e em relação as coisitchas de imigrantes eu ja reparei a mesma coisa e detesto quem vive reclamando e se fazendo de vítima. Mas anyway, ADORO essa cidade e a cada dia gosto mais.

Vamos marcar de nos encontrar?
Sei la, andar em algum lugar, sentar, conversar... vamos??
Qual o call center que vc está ?


Falando em preços, comprei uma bota que tinha visto a algum tempo atrás por 50 dolares na época.
Peguei ela ontem por 5 dolares, sem sacanagem. Vc sabe né? hohohoho.

Isso aqui é uma tentação!

Um bj em vc.

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

Realmente é lamentável. Porque a princípio a gente presume que quem imigra pro Canadá está cansado das coisas ruins do seu país como por exemplo da falta de educação e de respeito. Aí chega no Canadá e faz as mesmas coisas. Poxa!!! Ficasse no seu país então.

E a vida segue...

Ricardo disse...

Sucesso pra você !

Aqui em Ville de Québec é a mesma coisa, o que tem de gente decepcionada...risos...mas também dá para entender...risos...

Olha aqui as vezes eu me esqueço que estou no Canadá. Aqui parece outro País, sei lá, eu estudei bastante a história de Québec e compreendo um pouco o que eles sentem. Sei lá, acho que jamais o Québec fará parte do Canadá...

Vive le Québec libre ! Rs !

Bye !

Pati disse...

Olá Rossana, tudo bem?
Gostei da sua análise e fiz um link para um post lá no blog, tudo bem?

Abraço e boa semana,
Patricia

Carlos Vieites disse...

Oi Rossana

Adorei teu blog, to naquela fase psicótica de fuçar todos os blogs, processos e afins...
Queria saber seu email para passar aquele texto e já fazer a linha simpático, só na amizade já, kkkkkkkk...

Quero saber tb como foi teu processo, se foi Quebec ou Federal... pq eu vi que vc tá no Canadá inglês, que é onde quero ficar, pq é bem mais close né, rs...

Então, vou deixar meu e-mail, espero que vc me escreva tá...

Beijo gata e arrasa por aí viu... gostei mesmo do teu blog, eu tenho um, mas ainda tá meio uó pq é pessoal... pessoas em fases conflituosas é o erro mesmo, rs...


meu blog: www.carlosmoments.blogspot.com


meu e-mail: carlos.nyc@gmail.com


Beijo

Camillo disse...

Um dia eu chego nesse nível :)

Bjus pra tu

M. Machado V. disse...

Olá Rossana

Tudo bem que não somos amigas, mas Gui me falou que tu estavas por essas terras e achei esse teu blog.

Hehe, enquanto os problemas dos brasileiros que reclamam, eu só escutei um falar , por que quando eu moro fora eu não saio com brasileiros. Só conheco um ou dois e prefiro assim. Quando vejo aquele grupo de brasileiros falando alto e com um inglês não tão aprimorado, prefiro a reclusão. Assim aprendo a lingua local com os nativos.

E quem reclama é pq é incompetente mesmo. Canadá é fantástico e as pessoas também.

Sorte na sua jornada.

Fábia disse...

Amiga, tenho mesma opnião e aqui é a mesma coisa...Dependendo do país, os imigrantes são fogo mesmo....bjs pra tu

Nicole disse...

Rossana,
Foi maravilhoso ler seu comentário ! Estou querendo imigrar ainda este ano e me deliciei com suas percepções sobre o novo país.Vou para o québec simplesmente porque era o jeito mais curto (a ptincípio) e porque amo francês. Mas não sou a favor do separatismo. Enfim, essa percepção vou ter quando chegar lá...
A respeito de quem imigra e cotinua eternamente insatisfeito, uma vez ouvi uma expressão que acho que essas pessoas deviam conhecer "boi em pasto alheio é vaca". Ou seja, você tem que se adaptar ao país e não ele a você. Quer continuar agindo com o jeitinho brasileiro ? Fique no Brasil.

Que as coisas continuem indo maravilhosamennte bem para você !
Abraços,
Nicole
http://nicoleauquebec.blogspot.com/

Si disse...

Olá Rossana... adorei seu post... e venho aki na verdade te pedir umas dicas. Pretendo passar 2 meses no Canadá - provávelmente Montreal, não sei ainda por ser intercâmbio -, e estou desesperada em saber o que levo do brasil dentro da mala. Muitos aconselham a levar pouca coisa e comprar ai, mas e se estiver um frio congelante qdo desembarcar? Seja muito sincera com relação a isso por favor. Outra coisa, vc como brasileira, o que levaria de presente para a família que fosse recepcioná-la? Me ajuda please? Sei que não é muito o foco do seu blog, mas me deixou tão á vontade que não resisti... um super beijo e muito obrigada desde já. Simone