segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Organização canadense oferece bolsa para jornalista latino-americano

Redação Portal Imprensa

A ONG Jornalistas Canadenses pela Liberdade de Expressão em parceria com o Scotiabank anunciou que abriu inscrições para que jornalistas da América Latina e Caribe concorram a uma bolsa de estudo no Massey College, Universidade de Toronto. O objetivo da organização é melhorar o entendimento do jornalismo e a liberdade de expressão nas Américas.

As inscrições vão até dia 1º de março e devem vir com um plano de estudo de qualquer tema ligado à liberdade de expressão, uma declaração sobre a experiência profissional e os planos futuros do candidato, além de trabalhos que já realizou. O período da bolsa é de 6 de setembro de 2011 a 30 de abril de 2012 e inclui taxas, passagem de ida e volta, moradia, alimentação e seguro médico.

As inscrições devem ser feitas pelo e-mail jpayne@cjfe.org ouanna.luengo@utoronto.ca
Leia mais na seção Agenda


quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Canada entre os 10 paises mais felizes do mundo

Dá para calcular o quanto um país é feliz?

São Paulo - Índices econômicos geralmente são difíceis de entender à primeira vista, mesmo quando medem algo mais objetivo, como uma variação de preços. Por isso, chama a atenção quando uma consultoria resolve calcular o grau de felicidade de um país. Um estudo feito pelo instituto internacional Legatum afirma, com base em uma lista considerável de critérios, que a Noruega é o país mais feliz do mundo.
O "Índice Legatum de Prosperidade" não só apresenta os países mais felizes do mundo, mas também explica como chegou a esta conclusão. Ele leva em conta fatores que contribuem não só para que a nação um todo enriqueça, mas para que cada cidadão tenha garantias de bem estar e de estabilidade financeira.
Para tentar chegar perto de entender e medir a felicidade dos países, os pesquisadores investigaram temas como o acesso à educação e à saúde; a liberdade política e religiosa; estabilidade financeira; nível de emprego; poder aquisitivo; grau de burocracia e facilidades para abrir o próprio negócio; número de casamentos e divórcios, dentre outros.
A última edição do estudo considera informações de 110 países, cobrindo praticamente 90% da população mundial. Os autores da pesquisa montaram o cenário da felicidade mundial com base em dados de outras entidades, como o instituto Gallup, a Fundação Heritage e o Fórum Econômico Mundial.
Na lista dos 10 primeiros países não há grandes surpresas. Países nórdicos, Canadá, Suíça e grandes economias europeias têm presença certa. Na décima posição, mesmo depois das sacudidas da crise, estão os Estados Unidos. Vale mencionar que a Irlanda, que sofreu durante o ano de 2010 com graves problemas fiscais, é o 11º país mais feliz do mundo, de acordo com a pesquisa. O Brasil aparece no ranking na 45ª posição, menos feliz que Trinidad e Tobago (44º), Malásia (43º) a Argentina (41º).

Rapidinhas: Lembrei!

Esses dias eu pensei em 3 coisas que sinto falta da  minha vida no BR (coisas).

1 - Sinto falta do Laça-calabresa

2 - Milk Shake Ovo Maltine da Bobs

3 - Dirigir ouvindo Heavy Metal BEM alto e cantando feio uma LOUCA - esse ultimo item pode ser resolvido em breve com a compra de um carro... Os dois primeiros nao tem solucao... mas tb nao vou morrer por causa disso...

Eh isso... nao consigo lembrar de mais nada... hehehe

sábado, 22 de janeiro de 2011

Nova Pontuação - Processo Quebec

Como todos nós sabemos, o processo de imigração para o Canadá está em constante mudança. Ou aperfeiçoamento... não sei dizer... Mas enfim, o fato é que mudou, mais uma vez, a pontuação. Logo, para aqueles que estão pensando em aplicar pelo Quebec, acho que vale dar uma reavaliada, só para ver se os pontos alcançados ainda são suficientes para  serem aprovados. As mudanças não foram drásticas, porém não deve fazer diferença para a grande maioria, mas pode ser que afete alguém. 


Segue abaixo o link com a tabela oficial. E a tradução é do blog de Wel e Suzel 



Règlement sur la pondération applicable à la sélection des ressortissants étrangers

Loi sur l'immigration au Québec
(L.R.Q., c. I-0.2, a. 3.4)

1. La pondération des facteurs et critères de la Grille de sélection de l'immigration économique prévue à l'annexe A du Règlement sur la sélection des ressortissants étrangers (c. I-0.2, r. 4), les seuils éliminatoires pour certains facteurs ou critères et les seuils de passage pour l'ensemble des facteurs qui s'appliquent au ressortissant étranger, avec ou sans époux ou conjoint de fait qui l'accompagne, qui demande un certificat de sélection sont, par sous-catégorie d'immigrants, les suivants:

SOUS-CATÉGORIE I
TRAVAILLEUR QUALIFIÉ


Fator 1: Formação - Máximo 28 pontos
A pontuação de formação diminuiu em relação à minha época, antes a pontuação máxima era de 31 pontos, e havia a opção de segunda especialidade (que me ajudou), vou acrescentar entre () o valor que era antes.

1.1 - Nível de escolaridade - Máximo 12 (13) pontos - eliminatório 2 pontos
Houve uma diminuição aqui no quesito escolaridade, mas muito pequena.
1.2 - Domínio de Formação - Máximo 16 (12) pontos
Deram bastante importância agora ao domínio de formação, para saber em qual categoria se enquadra sua profissão, clique aqui.

Fator 2: Experiência - Máximo 8 pontos
Esta era de 9 pontos e diminuiu para 8.

2.1 - Duração da experiência profissional do trabalhador qualificado

Fator 3: Idade - Máximo 16 pontos
Antes a idade para até 35 anos era de 18 pontos, ou seja, foi uma perda importante de pontos aqui, pois a maioria ganhava esta pontuação máxima.

3.1 - Idade - Máximo 16 pontos

Fator 4 - Conhecimento linguístico - Máximo 22 pontos
Aqui não mudou nada, continua a mesma coisa, mas o critério ainda é subjetivo, por isso aconselho a todos a enviar junto com o processo a prova do TCFQ ou DELF, junto com as horas de francês, isso faz a pontuação ficar um pouco mais, digamos, justa.

4.1 - Francês Oral - Máximo 16 pontos
4.2 - Inglês Oral - Máximo 6 pontos

Fator 5 - Estadia/Família no Quebec - Máximo 8 (9) pontos
Tiraram um pontinho daqui também.

5.1 - Estadia no Quebec - Máximo 5 (6) pontos
5.2 - Família no Quebec - Máximo 3 (3) pontos

Fator 6 - Característica da Esposa/Marido ou Acompanhante - Máximo 16 (18) pontos
Mais pontos perdidos, antes a esposa e marido acompanhante "ajudava" no processo com 18 preciosos pontinhos.

6.1 - Nível de escolaridade - Máximo 3 pontos
6.2 - Domínio de Formação - Máximo 4 (3) pontos
6.3 - Experiência profissional - Máximo 0 (1) pontos
Experiência do conjuge agora não vale mais nada...
6.4 - Idade - Máximo 3 pontos
6.5 - Francês - Máximo 6 pontos

Fator 7 - Oferta válida de trabalho - Máximo 1o pontos
Colocaram um pontinho na oferta de trabalho em Montreal, que na verdade não ajuda em nada, pois é muito raro alguém ter uma oferta de trabalho válida.

7.1 - Oferta de trabalho na região metropolitana de Montréal - 6 (5) pontos
7.2 - Oferta de trabalho fora da região metropolitana de Montréal - 10 pontos

Fator 8 - filhos - Máximo 8 pontos
Nada mudou aqui...

8.1 - Cada filho menor de 12 anos - 4 pontos
8.2 - Cada filho maior de 12 anos e menor de 21 - 2 pontos

Fator 9 - Autonomia Financeira - Máximo 1 ponto - Eliminatório
Trata-se na verdade de uma declaração, que acho que ganhou mais importância agora, pois estão chamando de contrato.

9.1 - Assinatura de contrato de autonomia - 1 ponto

Fator 10 - Adaptabilidade - Máximo 6 pontos
Os pontos subjetivos do processo, aqui vários fatores podem influenciar, diria até mesmo o fator do entrevistador te achar feio demais pro Quebec... rs

10.1 - Adaptabilidade - Máximo 6 pontos

---------------------------------------------------------------------------------------

Exame preliminar - Pontuação

Requerente solteiro: Mínimo de 49 pontos - Máximo de 101
Requerente casado: Mínimo de 57 pontos - Máximo de 117

Seleção - Pontuação

Requerente solteiro: Mínimo de 55 pontos - Máximo de 107
Requerente casado: Mínimo de 63 pontos - Máximo de 123

---------------------------------------------------------------------------------------


Segue o link com a pontuação completa:

abraço

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Eis que... UM ANO!

Minha nossa senhora do Fast Forward!!! UM ANO!!!!


Sentimento paradoxal dentro de mim! Ao mesmo tempo que eu penso: "Nossa, parece que moro aqui há eras, pois já estou super adaptada, super acostumada com tudo." eu penso: Oi? Que? Um ano? Mas foi onteeeeeeeeeeeeeeeeem que eu cheguei aqui!!


Zupt! Passou!


Vou tentar deixar, nesse post, a minha impressão desse primeiro ano por aqui. Porém, antes, gostaria de deixar bem claro que isso é uma opinião PESSOAL E INTRANSFERÍVEL e que não é uma regra, é o que aconteceu COMIGO e é como EU ME SINTO!


Bem, vou começar meu post dizendo que imigrar foi a melhor decisão eu EU tomei na MINHA VIDA.


Dizem que passamos por várias fases:

Estágio 1: Período de Euforia - período de fascinação
Antes ou logo após a chegada no Canada você pode:
  • Ter grandes esperanças e expectativas - ok
  • Sentir que é um momento muito emocionante - ok
  • Sentir que tudo é novo e interessante - E realmente eh... vamos combinar?
  • Sentir-se muito confiante e que pode lidar facilmente com os problemas e estresse
  • Tender a se consentrar sobre as semelhanças entre sua cultura e do país - Bem, nessa parte eu me consentrei mais nas diferencas mesmo... pois esse foi um dos motivos que me fez sair do Brasil...

Estágio 2: O Desencanto - frustração, irritação e hostilidade
Durante os primeiros seis meses você pode:
  • Ter boas e más experiências - Tipo, OBVIO...
  • Sentir-se muito feliz com os desafios que venceu - Ai Ai 
  • Sentir-se muito frustrado, confuso e decepcionado - Nao lembro dessa parte nao...
  • Sentir-se deprimido com as dificuldades que estão enfrentando - Serio, eu nao acho que tive dificuldades nao. Tive foi muita sorte e tudo deu muito certo.
  • Sentir-se muito positivo em um dia e muito negativo no seguinte - BIPOLAR ALERT: ON - Mas o pior eh que acontece mesmo!
  • Focar sobre as diferenças entre si próprio e os canadenses - Mas minha gente... eu sou canadense, so nasci no lugar errado...
  • Sentir falta de sua família e não sentir qualquer conexão com o Canadá - Sentir falta da família, SEMPRE. Não sentir conexao com o Canadá NUNCA. Senti desde o primeiro dia!
  • Ter dificuldade de sair da cama de manhã - Só de preguiça mesmo!
  • Ter dificuldade para dormir - Nâo... meu namorado me chama de ursa, pois diz que eu nao durmo, eu hiberno...
  • Ter dificuldade em ir ao trabalho ou procurar emprego - #NOT
  • Desenvolver problemas com seu parceiro e filhos - Bem, isso REALMENTE eh muito comum... praticamente uma regra. 
  • Sentir-se indiferente e querer deixar de fazer as atividades normais - 
  • Perder o apetite - HAHAHAHAHAHAHAH
  • Sentir saudades do seu país e de entes queridos - De novo, de entes queridos sempre... do meu pais, NEM!! 
  • Sentir-se culpado por ter deixado a família para trás - Acho que todo mundo sente um pouquinho, neh? Passei por situacoes como meu pai e minha avo hospitalizados... a sensacao eh horrivel... mas tudo na vida traz consequencias... e eh melhor voce estar bem resolvido quanto a isso...
Esse estágio durou alguns minutos... e eu não passei por todos... tive meus momentos ruins, mas que duraram pouco, Saudade da família é uma coisa que não passa nunca, mas que a gente aprende a administrar. Bem, algumas pessoas aprendem, outras não. Eu aprendi. NUnca senti saudade do meu país. Isso sou EU! EU, Rossana, NUNCA senti saudade de NADA do meu país. Estou aqui há um ano e, novamente, sinto falta das pessoas, da família, dos amigos. Mas não do Brasil, não da minha cidade. De ABSOLUTAMENTE NADA. Mas isso sou EU. 


Estágio 3: Ajuste gradual - ou recuperação
Durante esta etapa de sua adaptação:
  • Você começa a sentir-se em melhor controle de sua vida conforme ganha uma melhor compreensão do Canadá e dos canadenses
  • Se sente mais confiante nas suas habilidades no idioma
  • Gradualmente se envolve com a comunidade
  • Compreende melhor como se adaptar à vida no Canadá
  • Tem uma idéia melhor do que fazer para conseguir o que quer
Esse estágio também durou pouco... me senti perdida por um tempo, mas acabei achando o caminho!

Etapa 4: Aceitação - adaptação ou aculturação
Durante esta fase de sua adaptação:
  • Você se sente mais confortável em sua nova cultura
  • Pode ter feito alguns amigos
  • Pode se envolver mais
  • Entende o novo sistema melhor
  • Não se arrepende de ter ido viver no Canadá
  • Pode estar estudanto, planejando voltar para a escola, ou trabalhando em empregos de melhor qualidade
  • Geralmente sente-se contente
Esses 4 estágios tão parecendo mais os estágios do luto, mas vamos lá... Acho que estou nessa fase. Voltei pra faculdade, Montei minha casa, fiz novos amigos, estou trabalhando na minha área e muito satisfeita, me sinto em casa na cidade, não me sinto uma outsider. Esse sentimento eu tinha no Brasil. Aqui eu me sinto no meu lugar. Aproveito o que a cidade tem para me oferecer. Já viajei e planejo outras viagens.
Não me arrependi de ter imigrado. Faria tudo de novo! Adotei o Canada como meu país. 

Hoje eu já parei de comparar o Canadá com o Brasil e passei a ver o país com os olhos de uma pessoa que mora aqui e não com os ollhos de um turista que acha tudo lindo. No entanto o Brasil NÃO passou a ser um lugar maravilhoso, não passei a ter uma visão romântica e saudosista do Brasil. Continuo achando a mesma coisa que achava antes: um lugar para onde eu não PRETENDO voltar a morar e ESPERO não PRECISAR. 
O Canadá tem seus defeitos, mas está LONGE de ser um lugar que me fez sentir arrependimento. 

O frio É COMPLICADO! Para a maioria. EU AMO! Adoro frio, adoro neve mesmo com todos os transtornos eu ainda prefiro do que o calor de Recife. Levei uma queda patética hoje, por causa do black ice, mas ainda assim: FRIO FTW!  Vejo muita gente quebrando a cara aqui e reclamando do frio. Não sei se achavam que tavam vindo pro Hawaii... ou se era exagero do weather channel... só sei que tenho visto muita gente pedindo penico. Para mim tá show! Mas eu não sou parâmetro, não sou uma imigrante padrão e sou louca! OK! EU aceito! Mas é assim que eu sou!


Nesse um ano aprendi que:


  • No Canada faz calor sim!
  • No Canada tem Panela de Pressao SIM!
  • Eu encontro calcinha aqui igual as brasileiras, e nao eh em loja de brasileiro nao, eh na Victoria Secret ou La Senza...
  • Canadense nao eh frio, MUITO pelo contrario
  • A comida no canada nao eh ruim... se voce acha isso, SO SORRY, mas vc ta comendo nos lugares errados...

Não vou me extender muito por aqui não... pois tenho sempre publicado o que está acontecendo, então nada do que eu to falando aqui é novidade... é mais um resumão... retrospectiva... e mais uma vez: MINHA VISAO DA VIDA NO CANADA (TORONTO na verdade, por que a vida em Nunavut não deve ser tão legal UAHUAHUAHAUH)

Não pretendo abandonar o blog depois do aniversário de um ano. Mesmo com a vida na rotina eu acho que ainda tenho muito para contar, tenho muito o que passar aqui, tenho muito a aprender e a compartilhar e mesmo que não tivesse, sou jornalista e escrever está no meu sangue, LOGO, digo ao povo que fico!

Acho que a partir de agora os posts podem ter um caráter mais diferente, já que a fase acabeidechegaretocheiadedicas passou... mas continuarei falando sobre o Canadá, a vida, a rotina... enfim... 

Caso tenham perguntas ou sugestões de posts, podem fazer aqui ... to sempre vendo e respondendo os comentários! 

E como dizem eles por aqui,

Cheers